"Publicidade infantil em questão no Brasil" é o tema da redação do Enem

O tema foi proposto para os 8,7 milhões de inscritos na edição de 2014
FOTO: AGÊNCIA DIÁRIO
"Publicidade infantil em questão no Brasil". Esse é o tema da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2014, conforme informou o Ministério da Educação (MEC) através de sua página oficial na internet.

A prova apresenta três textos de apoio, para subsidiar a produção dos participantes. São eles: um texto jornalístico, que traz à tona a discussão da proibição da publicidade infantil no Brasil; um infográfico sobre a publicidade para crianças no mundo; e um terceiro sobre a criança como o consumidor do futuro.

Na tarde deste domingo (9), milhões de candidatos voltaram aos locais de aplicação da prova, e respondem questões de matemática e linguagem, além da redação. No ano passado, o tema escolhido pelo Inep, órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem, foram os "efeitos da implantação da lei seca no Brasil".

Correção
Não houve mudanças nos critérios de correção do texto. Assim como em 2013, uma redação seguirá para um terceiro corretor quando a nota dada pelos dois anteriores diferir em ao menos 100 pontos. A nota da redação varia entre 0 e 1.000.

Outra possibilidade era uma diferença superior a 80 pontos em alguma das competências avaliadas - como domínio da escrita formal e interpretação de informações. Se a nota do terceiro corretor for equidistante dos anteriores, o texto segue para uma banca de especialistas, instância máxima de análise da prova.

No ano passado, diante da divulgação de redações com trecho de hino de futebol e receita de miojo, o Inep definiu que seria zerado texto "que apresente parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto", o que continua valendo. Textos com até 7 linhas também continuam a receber nota zero. Neste ano, também será permitido que um estudante que cometeu um erro isolado de ortografia possa tirar nota máxima na prova.

Professores dizem que tema de redação é pertinente e atual, mas admitem surpresa

Para professores, o tema da redação deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) surpreendeu por não estar entre as principais apostas para a prova. Segundo eles, no entanto, o tema Publicidade Infantil em Questão no Brasil pode ser abordado de várias formas. O estudante que acompanhou as recentes discussões sobre liberdade de imprensa e papel da mídia no país poderá se beneficiar.

“Mais uma vez, o Enem trabalha com um tema que é pertinente à sociedade brasileira. O tema é muito bom para ser trabalhado dentro do que a estrutura do Enem solicita [apresentar um problema e uma solução]”, analisa o professor do Colégio JK, em Brasília, Marcelo Freire.

De acordo com o professor, o tema não estava entre os mais cotados para serem cobrados no exame, mas o candidato não precisa ter um domínio direto de uma questão da atualidade específica. “Vai exigir mais sensibilidade e conhecimento no que diz respeito à liberdade de imprensa", analisa.

“O tema supreende e eu acho isso positivo, porque evita um mapeamento de temas por parte de professores que acabam quase montando a redação com os alunos”, diz o professor de português do Colégio Sigma, em Brasília, Eli Carlos Guimarães. Para ele, a discussão é pertinente porque envolve a atuação do Poder Público em relação à liberdade de imprensa da TV, de modo geral, e cuidados com a educação, colocando a criança como foco de preocupação social relevante. “Imagino que os alunos vão apontar soluções no sentido de que deve haver uma legislação mais rigorosa ou mais clara, estabelecendo limites do que é aceitável e da responsabilidade dos anunciantes”, diz Guimarães.


Fonte: Folhapress