TRE-CE:Camilo tem contas de campanha aprovadas com ressalvas

Camilo Santana (PT) durante a campanha eleitoral deste ano
O governador eleito do Ceará, Camilo Santana (PT), teve as contas da campanha eleitoral aprovadas com ressalvas pela Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), nesta quarta-feira, 17. O processo de 20 volumes foi relatado pela juíza Joriza Magalhães Pinheiro.

De acordo com a juíza, as prestações parciais omitiram dados de doações e a prestação final apresentou outras “inconsistências que não comprometem a verificação dos gastos”. O voto da relatora levou em consideração o parecer dos analistas de contas do Tribunal e o parecer do Ministério Público Eleitoral.

Durante o período de 5 de novembro a 11 de dezembro de 2014, a Comissão de Exame de Contas Eleitorais analisou e emitiu pareceres técnicos conclusivos nas prestações de contas de 533 candidatos.

Desse quantitativo, 46 são de deputados estaduais eleitos; 22, deputados federais eleitos; 1, senador eleito; 1, governador eleito; 327, suplentes; 98, não eleitos; e 38, inaptos (candidatos que renunciaram ou que foram indeferidos). Foram analisados, também, 13 processos de prestações de contas de Diretórios Estaduais, faltando ainda 18 para serem analisados.

A partir de janeiro de 2015, a Seção de Auditoria Interna e de Contas Eleitorais e Partidárias (Seaud) efetuará o exame dos 428 processos de prestação de contas que ainda faltam, sendo 367 de candidatos aptos (suplente ou não eleitos) e 61 de candidatos inaptos. Em complemento, analisará também 18 processos dos Diretórios Estaduais.

Depois da análise das contas por parte do Controle Interno, o processo é enviado à Secretaria Judiciária, que o encaminha ao Ministério Público Eleitoral para emissão de parecer. Só depois ele retorna ao juiz relator, que pode julgá-lo monocraticamente ou levá-lo a julgamento pela Corte do TRE.

Gastos

Entre os candidatos a governador que foram ao segundo tuno este ano, Camilo Santana foi o que declarou maior quantia de gastos: R$ 51 milhões. Foi que mostraram os dados da prestação de contas final da campanha, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no final do mês passado.

No total, 13 estados, mais o Distrito Federal, tiveram segundo turno em 2014. Os candidatos que foram a essa etapa da disputa tiveram prazo mais elástico para prestar contas.  (O POVO Online)