Aumento do piso nacional será aplicado a salário dos professores no Ceará, diz Camilo

 Ministro da Educação Cid Gomes e o Governador do Ceará Camilo Santana 
O aumento que for definido para o piso nacional dos professores pelo ministro da Educação e ex-governador do Ceará, Cid Gomes, será aplicado ao magistério no Ceará. A afirmação foi feita pelo governador Camilo Santana (PT) em entrevista à Rádio Tribuna Band News FM na manhã desta terça-feira, 6.

Hoje, Camilo tem reunião marcada com o comando de greve das universidades estaduais do Ceará, às 11 horas, no Palácio da Abolição. Na quarta-feira, 7, Cid Gomes deve anunciar o reajuste no piso nacional do magistério entre 12 e 14%.
“O Ceará foi um dos primeiros estados a pagar o piso nacional e o aumento que for dado ao piso nacional nós vamos pagar esses professores, quero garantir esse compromisso”, disse Camilo.
“Há uma boa relação, hoje, entre o Estado com os professores e os sindicatos. Vamos permanecer esse diálogo e vamos trabalhar dentro da lógica do Plano Nacional de Educação. A meta é chegar a 10% do PIB brasileiro com investimento na Educação, inclusive com dinheiro do pré-sal, para que a gente possa, com isso, melhorar a qualidade e a condição dos professores e consequentemente a qualidade do ensino no Brasil”, disse Camilo.

Saúde
Camilo voltou a destacar a necessidade de se criar uma contribuição nacional para a saúde. Ele frisou que defende que a contribuição seja exclusivamente para saúde, com dinheiro direcionado direto a municípios e Estados, diferentemente da CPMF que ficava com a União.
Camilo destacou os custos para o Estado com a manutenção dos equipamentos de saúde e frisou que o Estado recebe cerca de 30% da União e o objetivo é que esse percentual passe a ser de 50%.

Segurança
O governador destacou o aumento do salário dos policiais no Estado e a correção de distorções. Ele disse estar “muito animado” com o novo secretário de Segurança Pública, Delci Teixeira.
“A primeira questão que quero fazer é tentar ouvir as demandas da tropa para saber o que podemos solucionar, claro que não vou poder solucionar todos os problemas e todas as demandas. Tem a questão das promoções, que é uma grande reclamação da tropa – tem policial que trabalha 15 anos e não consegue ser promovido de soldado para cabo – temos uma proposta que está sendo discutida”, disse Camilo.
O chefe do Executivo destacou ainda a criação de um comitê que discutirá a integração de diversas áreas para combater a criminalidade no Estado. A vice-governadora Izolda Cela será a responsável pela coordenação do grupo, que contará ainda com especialistas de outros estados, como José Luiz Ratton, que coordenou o programa Pacto pela Vida, em Pernambuco.

Redação O POVO Online