EXPECTATIVA: Município de Sobral pode ter novo aeroporto

O atual não pode ser expandido por questões ambientais e por estar na área urbana
FOTO: JÉSSYCA RODRIGUES

O ministro da Aviação, Eliseu Padilha, conheceu, nesta quinta-feira (15), prospecção elaborada pelo governo do Ceará e pela prefeitura de Sobral de novo aeroporto para o município. Contemplado no programa de desenvolvimento da aviação regional do governo federal, o atual aeródromo da cidade não tem como ser expandido por questões ambientais e por estar cercado pela área urbana.

Segundo o prefeito, Veveu Arruda, a área escolhida para o novo terminal fica a 10Km do aeroporto em funcionamento atualmente, e fica próxima à rodovia CE-178. No local, não existem obstáculos naturais, e há espaço suficiente para uma pista grande, que poderia receber, inclusive, aeronaves de carga.

O custo do projeto está na ordem de R$ 45 milhões e com pista de 2 mil metros de extensão. O projeto do Novo Aeroporto de Sobral já tem área definida e recursos garantidos dentro do Plano de Aviação Regional, do "Programa de Investimentos em Logística - Aeroportos".

Eliseu recomendou que o projeto seja entregue oficialmente à Secretaria de Aviação Civil. Além disso, é necessário que o Comando da Aeronáutica (Comaer) seja consultado. "Se o Comaer disser que está tudo certo, a projetista contratada pelo gestor do programa, que é o Banco do Brasil, iniciará os estudos técnicos", explicou.

Presente no encontro, o ex-senador Inácio Arruda (PCdoB) afirmou que o atual aeroporto de Sobral tem um gargalo. Por isso, ele defendeu que um novo terminal aéreo impulsionará o crescimento socioeconômico do estado. "Sobral é muito importante para o Ceará. É uma região que está se industrializando. Além disso, o município é um polo universitário", disse. Padilha concordou: "Não é o desenvolvimento que traz a infraestrutura. É a infraestrutura que traz desenvolvimento".

Veveu Arruda definiu o novo projeto como uma função estratégica para o desenvolvimento da Zona Norte: "É necessário trabalhar a infraestrutura para promover o desenvolvimento".

Jeri e Aracati

Durante o encontro, o assessor de infraestrutura aeroportuária do Estado do Ceará, Paulo Edson Ferreira, mostrou ao ministro que os aeródromos de Jericoacoara e Aracati, também contemplados no programa de desenvolvimento da aviação regional, necessitam de poucas obras. "Jeri precisa apenas de uma seção contra incêndio. Já Aracati, uma estação de navegação aérea", destacou.

Com esse adiantamento, os dois aeroportos podem ser os primeiros do Ceará a serem entregues pelo programa. Também receberão melhorias para recepção de voos comerciais os terminais cearenses de Canindé, Crateús, Iguatu, Itapipoca, Juazeiro do Norte e Quixadá.



Fonte: Diário do Nordeste