Passageira que viajava com três filhos morre durante voo de São Paulo para Fortaleza


Um voo da Avianca, que saiu de São Paulo na manhã desta quinta-feira, 26, com destino a Fortaleza, precisou realizar um pouso de emergência no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O motivo emergencial foi a morte de uma passageira do Rio Grande do Norte, após a decolagem da aeronave.

De acordo com a Polícia Civil de Belo Horizonte, a vítima foi identificada como Maria Edlene Vieira da Silva, 37 anos, natural de Doutor Severiano (RN). Ela viajava com três filhos para a capital cearense e passou mal a bordo do avião, antes de morrer. Segundo a Avianca, após ser informado sobre o ocorrido, o comandante do voo imediatamente alternou o pouso para o aeroporto de Confins, o mais próximo e com infraestrutura adequada para atender os passageiros.

A Polícia Civil informou ao O POVO Online que peritos do Instituto Médico Legal (IML), de Belo Horizonte, recolheram o corpo do avião. A previsão é que seja liberado por volta das 19h desta quinta-feira.

Em nota, a Avianca afirma que está prestando assistência aos familiares da passageira e colabora com todas as autoridades envolvidas. A companhia aérea informou que os demais passageiros aguardaram no Aeroporto Internacional de Confins a chegada de uma nova aeronave para transportá-los até o destino final.

Crianças

Os filhos de Maria Edlene estão sob os cuidados do Juizado da Infância e da Juventude, em Confins. São duas meninas e um menino, de 4, 12 e 14 anos, segundo o Juizado. As crianças estão recebendo apoio de psicólogos e de comissários da infância.

De acordo com o Juizado, os garotos estão tranquilos, em uma "sala aconchegante", recebendo toda a assistência necessária. O órgão informou que já entrou em contato com o Juizado do aeroporto de Fortaleza. Dois parentes da família, que vivem no Ceará, devem desembarcar na noite desta quinta-feira e encontrar as crianças.


O Povo Online