Primeira morte por dengue hemorrágica do Ceará é registrada em Barbalha

Somente no período de 4 de janeiro a 7 de março deste ano, já foram notificadas mais de 4.500 suspeitas de dengue no Estado
(NATINHO RODRIGUES)
Barbalha. O primeiro caso de morte por dengue hemorrágica no Estado foi confirmado neste município. A vítima foi a universitária Josilene dos Santos Pereira, 19 anos, que faleceu no último dia 25 de fevereiro, no Hospital São Vicente de Paula, onde permaneceu internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade por cinco dias.

A confirmação da morte da estudante por dengue hemorrágica foi feita pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa), no último Informe Semanal, expedido pela pasta. Antes da confirmação, porém, profissionais de saúde do Município apontavam a possibilidade da morte da jovem ter sido ocasionada por leptospirose.

Conforme familiares da vítima, a jovem começou a passar mal em casa e teria buscado ajuda médica por várias vezes em postos de saúde do Município antes de ter sido internada. A morte da universitária causou grande comoção na cidade.

Dezenas de pessoas acompanharam o sepultamento da jovem no cemitério público municipal. Muitos cobravam esclarecimentos em relação à causa da morte da estudante, enquanto outras pessoas comentavam sobre casos suspeitos de dengue em bairros periféricos da cidade.

No Ceará, os primeiros casos de dengue surgiram no ano de 1986. Conforme dados da Sesa, nas quase três décadas de notificação da doença no Estado, foram registradas pelo menos seis epidemias da doença nos anos de 1987, 1994, 2001, 2008, 2011 e 2012. As epidemias mais graves teriam sido as 1994, quando foram confirmados os primeiros casos de dengue hemorrágica; em 2008, por causa do grande número de confirmações do tipo grave da doença e em 2011, por conta da grande quantidade de casos clássicos constatados.

Suspeitas

Somente no período de 4 de janeiro a 7 de março deste ano, já foram notificadas mais de 4.500 suspeitas de dengue no Estado. Com relação aos casos graves, foram constatados 26 casos de Dengue com Sinais de Alarme (DCSA) nos seguintes municípios: Barbalha (4), Fortaleza (12), Aracati (2), Caucaia (2), Itaitinga (2), Limoeiro do Norte (1), Eusébio (1), Maracanaú (1) e Porteiras (1). No período, também foram notificados três óbitos suspeitos. Além da confirmação de morte por dengue hemorrágica em Barbalha, outros dois casos, notificados pelo município de Fortaleza, permanecem em investigação sorológica.

Sobre a situação da doença no município de Barbalha, a reportagem tentou ouvir a secretária de Saúde daquele município, Desiré de Sá Barreto. Por telefone, uma funcionaria de nome Sônia informou, no entanto, que a secretária não falaria sobre o assunto e que não havia autorização para que nenhum funcionário ou coordenador de setor da pasta se manifestasse em relação aos casos suspeitos de dengue no Município, bem como sobre quaisquer ações realizadas na tentativa de barrar o crescimento do número de casos da doença. A reportagem tentou, ainda, ouvir o prefeito José Leite Gonçalves Cruz. O telefone celular do gestor estava desligado ou fora da área de cobertura.


Fonte: Diário do Nordeste