Motorista de Cristiano Araújo é indiciado por duplo homicídio culposo

O delegado explicou ainda que, mesmo consciente dos riscos, Ronaldo não teve a intenção de matar o casal
Ronaldo Miranda, o motorista que conduzia o carro de Cristiano Araújo quando houve o acidente que matou o cantor e a namorada, foi indiciado pela Polícia Civil nesta quinta-feira, 10.
O condutor do veículo deve responder pelo crime de duplo homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

De acordo com o G1, o delegado Fabiano Henrique Jacomelis, responsável pelo caso, disse que o motorista foi imprudente. "Houve o crime de trânsito, ele agiu com negligência no momento que transitou com as rodas não originais, com danos, e imprudente por dirigir em excesso de velocidade", disse.

Alguns fatores contribuíram para o acidente, segundo o investigador. A troca das rodas do veículo, um Range Rover Sport 2015, o excesso de velocidade, junto com a falta de segurança foram "determinantes para o resultado trágico", disse Jacomelis.

O delegado explicou ainda que, mesmo consciente dos riscos, Ronaldo não teve a intenção de matar o casal. “A gente considerou que ele teve culpa consciente, pois, no íntimo dele, não acreditava que esse evento poderia acontecer, tanto que estava no veículo", afirmou.

Segundo o G1, o delegado não pediu a prisão de Ronaldo, já que ele respondeu a todos os atos do inquérito policial. Mas, se condenado, o motorista pode pegar de dois a quatro anos de prisão.

Redação O POVO Online