Prefeito de Canindé tem mandato cassado

Dos 11 parlamentares do município, 10 foram a favor e somente um contra, a vereadora Zeleide Araújo.
Os vereadores de Canindé votaram, nesta sexta-feira (4), pelo cassação do mandato do então prefeito Celso Crisóstomo (PT). Dos 11 parlamentares do município, 10 foram a favor e somente um contra, a vereadora Zeleide Araújo. Com a decisão, o vice-prefeito Paulo Justa deve assumir a prefeitura da cidade.

Celso Crisóstomo é acusado de improbidade administrativa por suspeita de irregularidades na transferências de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para o Consórcio Público de Desenvolvimento Integrado, no qual está incluído o Consórcio Regional da Saúde.

O então chefe do executivo de Canindé estava, nos último dias, vivendo uma verdadeira novela entre decisões que determinavam seu afastamento e liminar que permitiam seu retorno. No último dia 28 de agosto, Crisóstomo havia recebido liminar do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) para retornar ao cargo após decisão de afastamento tomada no dia 5 de junho passado pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Canindé, Paulo Sérgio dos Reis.

Antes da cassação que ocorreu nesta sexta, Crisóstomo chegou a comemorar a decisão da Justiça pelas ruas da cidade, recebendo o apoio de correligionários e de admiradores, mas só conseguiu retornar ao Paço Municipal no início da manhã da última segunda-feira, 31 de agosto. Todavia, o juiz Paulo Sérgio dos Reis, voltou a determinar o seu afastamento, dessa vez pelo período de 180 dias.

A reportagem tentou entrar em contato com Celso Crisóstomo, mas até a publicação desta matéria as ligações não foram completadas.

Dois vereadores foram afastados

Cumprindo a decisão da 1ª Vara da Comarca de Canindé que atende ao pedido da Associação dos Servidores Públicos Municipais da cidade, os vereadores Francisco Alan de Oliveira Uchôa e José Alexandre Souza Anastácio foram afastados por 180 dias dos seus cargos. No lugar dos parlamentares, assumem os suplementes Francisco José Elias Castelo Júnior e Antônio Evangelista Freitas Rocha.


*Com informações do colaborador Alex Pimentel.
Fonte: Diário do Nordeste