Professores de Tamboril, Antonina do Norte, Várzea Alegre, Granja, Guaiuba e Apuiarés conquistam reajuste

Em Tamboril, a medida foi alcançada na sexta-feira (19), quando os vereadores aprovaram Projeto de Lei que concede o benefício de 11,36%
Mais seis cidades cearenses confirmaram o reajuste dos profissionais do magistério, em levantamento feito pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) juntos aos sindicatos municipais. Desta vez, as cidades de Tamboril, Antonina do Norte, Várzea Alegre, Granja, Guaiuba e Apuiarés conseguiram assegurar 11,36% ou mais de reajuste linear para os professores, ou seja, beneficiando igualmente profissionais com os níveis médio, graduado, especialista, mestre e doutor.

O crescimento salarial está de acordo com o índice estipulado pelo Ministério da Educação (MEC), que calcula o percentual de aumento a partir da Lei do Piso do Magistério. Sendo assim, as últimas seis localidades se juntam a Eusébio, Tabuleiro do Norte, Cruz, Itaitinga, Jardim, Icapuí e Guaraciaba do Norte, alcançando 13 municípios com educadores que receberam reajuste igual ou superior ao defendido pelo MEC, como Itaitinga, que ofertou 12% de evolução nos rendimentos.

Em Tamboril a medida foi alcançada na sexta-feira (19), quando os vereadores aprovaram Projeto de Lei que concede o benefício de 11,36%, que terá pagamento com retroativo a 1º de janeiro de 2016.

Já na cidade de Antonina do Norte, o Sindicato dos Servidores, que também representa os municípios de Saboeiro e Aiuaba, informa que a conquista só foi obtida na primeira cidade citada, com crescimento na remuneração dos educadores igual ao do Ministério.

Para a classe do magistério de Várzea Alegre o novo benefício foi aprovado no dia 17 de fevereiro, em sessão da Câmara Municipal. Sendo assim, aplicando os 11,36%, o menor ordenado da categoria ficará em R$ 2.135,64, sendo pago a partir de janeiro deste ano.

E os professores da rede pública do município de Granja foram mais longe, com reposição remuneratória de 13,06%. O número é superior ao proposto pelo MEC e tenta corrigir índices abaixo do demandado pelo Governo Federal nos anos de 2013 e 2014, quando os reajustes foram 5% e 8,03%, respectivamente. Até pouco tempo atrás, Granja pagava baixo do piso salarial.

Por fim, Guaiuba e Apuiarés também acompanharam o percentual de 11,36%. Na primeira cidade, os professores já gozam do novo salário deste janeiro. E, na segunda localidade, a medida foi atendida no dia 12 de fevereiro, e, como não podia ser diferente, com efeito regressivo a janeiro.

“Todos estes dados provam que há condições dos prefeitos de todo o Ceará cumprirem o direito dos professores municipais à reajuste conforme a Lei do Piso e com efeito na carreira. Os recursos federais para a educação pública continuam crescendo e nós não admitiremos discurso de crise onde ela não chegou”, enfatiza Enedina Soares, presidente da Fetamce.



Com informações da Fetamce