Depois de “Julgar” e ordenar torturas contra uma adolescente, traficante preso se passa por “Bonzinho” e nega tudo; Vídeo

“Noênio” comandou a sessão de torturas contra adolescente acusando-a de furtar sua pistola
Depois de ser caçado pela Polícia durante três dias seguidos, finalmente, o traficante de drogas Francisco Manuel de Sousa Filho, o “Noênio”, que se dizia integrante da facção criminosa Comando Vermelho (CV), está atrás das grades. Sobre ele pesa a acusação de ter ordenado a seus comparsas praticar uma sessão de torturas contra uma adolescente que teria, supostamente, furtado uma de suas armas.

O caso ocorreu no fim de semana passado na Favela Pau Fininho, no bairro Papicu, zona Leste de Fortaleza , e só veio à tona quando a garota, em estado de coma, foi encontrada nas margens da lagoa do Papicu, depois de arrastada pelos bandidos nos becos da favela. Só não foi morta graças à intervenção de dois pastores evangélicos da comunidade, que pediram ao traficante que suspendesse o suplício e libertasse a adolescente.

A jovem de 16 anos, identificada até o momento apenas por Adrian, permanece em estado grave no Hospital Geral de Fortaleza (HGF). Após dois dias encarcerada em um barraco na favela, e sendo castigada com espancamentos, ela teve a mão esquerda arrancada a golpes de faca pelo próprio traficante.

O martírio de Adrian continuou quando ela teve os cabelos cortados e, ainda, quatro dedos da mão direita arrancados a golpes de tesoura, maus-tratos estes praticados por outra adolescente, a companheira do traficante “Noênio”. A agressora, assim como outro menor, que teria atraído Adrian para as mãos dos bandidos, já estão também apreendidos.

O motivo de tanta crueldade seria o fato de Adrian ter furtado uma pistola do traficante. Pelo menos, esta é a versão que a Polícia Civil descobriu sobre o fato. Mas, em depoimento ao delegado Hélio Marques de Carvalho, titular do 15º DP (Cidade 2000), o traficante negou tudo.  



Blog do Fernando Ribeiro