FATALIDADE: Cearenses estavam entre as 18 vítimas de acidente de ônibus em São Paulo

Maria Marcena à esquerda e Daniela Dias à direita. (FOTO: reprodução/facebook)
Os estudantes cearenses Damião Nunes Bras, Maria Wdyrlandia Marcena de Sousa e Daniele Aparecida Mota Dias estavam entre as vítimas do acidente em São Paulo. O ônibus que levava os universitários tombou por volta de 23h desta quarta-feira (8).

Ele trafegava na rodovia Mogi-bertioga. As vítima, que moravam na cidade de São Sebastião faziam o trajeto diariamente para ir à universidade, localizada no município de Mogi das Cruzes.

O ônibus levava estudantes de Mogi das Cruzes para São Sebastião. Antes do acidente, o veículo seguia em comboio com outros três veículos e, no quilômetro 84, o motorista teria perdido o controle ao bater em um rochedo na pista contrária, onde capotou e caiu em um barranco.

Havia 35 pessoas no ônibus, destas, 18 morreram e 17 ficaram feridas. O motorista Antônio Carlos da Silva, de 37 anos, veio a óbito, assim como 17 estudantes, entre eles os três cearenses. Os corpos foram levados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Guarujá, em São Paulo.

Os feridos foram levados para o Hospital Municipal de Bertioga, Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo e para o Hospital Santo Amaro. A Prefeitura de Mogi das Cruzes, a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e a Universidade Braz Cubas (UBC) decretaram luto oficial na manhã de quinta-feira (9). Sobre as vítimas

Damião Nunes Bras tinha 36 anos e era natural do município de Mauriti, no Ceará. Ele tinha ido morar no litoral de São Paulo para estudar Engenharia Civil na Universidade Braz Cubas, em Mogi das Cruzes. Lá ele conheceu a mulher Juliana Xavier dos Santos, de 34 anos, com quem estava junto há 15 anos e tem um filho de 12 anos.

As jovens Maria Wdyrlania Marcena de Sousa e Daniela Aparecida Mota Dias, ambas de 23 anos, são naturais do município de Canindé. De acordo com parentes, Maria Wdyrlania morava com os pais há 20 anos em Bertioga e sempre visitava a os familiares que residem no Distrito de Salitre, zona local onde a mesma nasceu.


Tríbuna do ceará