Últimas Noticias

Pesquise no Blog

Em qual desses nomes você NÃO votaria de jeito nenhum?

19 de julho de 2016

Onda de ataques continuou no Ceará nas últimas 24 horas com atentados a ônibus, fugas e rebelião em presídios

Em seis dias de atentados, cerca de 10 ônibus foram incendiados na Grande Fortaleza
Mais dois ônibus atacados em Fortaleza, fuga em cadeia e rebelião em presídio no Interior. Com isso, teve sequência nas últimas 24 horas a onda de ataques de facções criminosas no Ceará, fato iniciado ainda na semana passada. Os atentados teriam sido ordenados de dentro de unidades do Sistema Penitenciário, em retaliação à presença da Polícia Militar dentro das cadeias. Até agora, pelo menos, cinco suspeitos foram detidos na Capital.

No começo da noite desta segunda-feira, um ônibus foi atacado e parcialmente incendiado por criminosos quando trafegava pela Avenida Coronel Carvalho, na Barra do Ceará (zona Oeste de Fortaleza). Relato de passageiros revela que criminosos estavam armados e ordenaram que todos descessem do coletivo. Em seguida, tentaram incendiar o coletivo.

Um segundo ataque a ônibus aconteceu já por volta das 22 horas na comunidade Conjunto Maria Tomázia, em Messejana. Policiais militares foram mobilizados para o local, mas os responsáveis pelo atentado conseguiram fugir. Com a ajuda de moradores, os passageiros e o motorista conseguiram debelar as chamas.

Sistema

Já no Sistema Penitenciário foram registrados mais dois episódios de violência.

Na Cadeia Pública de Camocim, Município situado no Litoral Oeste do Estado (a 373Km de Fortaleza), ocorreu uma fuga de presos durante a madrugada desta terça-feira. O número de foragidos não foi ainda divulgado.

Já em Juazeiro do Norte, Município situado no Sul do Estado (a 528Km da Capital), foi registrado, na noite de ontem, o início de uma rebelião entre os presos que estão na Penitenciária Industrial Regional do Cariri (Pirc). Logo, a Polícia Militar foi mobilizada para conter o motim.

A direção do presídio não informou se houve alguma fuga e revelou que, com a chegada de reforços da PM, a situação foi controlada.



Por FERNANDO RIBEIRO
Ceará News 7