GRAÇA-CE: SERVIDORES DA EDUCAÇÃO PARALISARAM SUAS ATIVIDADES PARA REIVINDICAR SEUS DIREITOS


Os profissionais da área da educação de Graça paralisaram suas atividades no dia de ontem 21/11, após a prefeita municipal Marial Iraldice Alcântara realizar um acordo obscuro com o sindicato APEOC de Fortaleza. Onde os servidores terão uma perca de 20% do precatório e mais encargos.
Os profissionais afirmam terem sido enganados pela a entidade APEOC, que usou de meios escusos para ludibriar a justiça e assim conseguir assumir o papel de representante da classe, mesmo contra a vontade dos mesmos, que reconhecem apenas como representante legitimo o sindicado SINDSEP, que segundo eles, tem lutado diariamente em defesa de seus direitos.

O fato aconteceu quando no dia 15 de setembro a entidade (APEOC) esteve no município a convite da administração municipal. E fez uma assembleia com a categoria, onde a mesma pretendia representar a classe de docentes. Porém, recebeu uma negativa por todos os presentes.
Não conformados, a APEOC usou de uma lista de frequência para manipular o resultado da assembleia, colocando assim que, os servidores haviam aceitado serem representados pelo sindicato dos servidores estaduais, fato esse inverídico.

Usando desta artimanha, o órgão APEOC entrou com ação na justiça federal bloqueando o recurso e assinando um acordo junto a prefeita de Graça, lesando de forma gravíssima o direito dos servidores da educação ( Toda a verba deve ir para a conta da APEOC, ela irá ficar com 20% do valor mais encargos, também só irão receber os valores referentes ao precatório, professores que estão em atividades) Indo em desacordo com o que pensa e lutam os professores. 

Após tomarem conhecimento do acordo no dia 16/11, os servidores decidiram paralisar suas atividades no dia 21/11. Onde realizaram um grande protesto pelas ruas da cidade, passando pela prefeitura e secretaria de educação. Mas não encontraram a senhora prefeita MARIA IRALDICE ALCÂNTARA e nem sua filha, a secretária de educação MORGANA ALCANTÂRA para lhes darem uma resposta.

Os docentes pedem o cancelamento do acordo e salientam que, a APEOC não representa a classe.
Ações já tramitam na justiça a fim de tentar reverter esse fato lamentável e criminoso. Pois advogados sensibilizados com a causa já estão agindo a fim de garantir o direito dos servidores públicos da educação de graça.
O sindicato SINDSEP, único e legitimo representante dos servidores também está em ação lutando para derrubar esse acordo.





GRAÇA NEWS GN