Extinto em corte de custos, TCM afastou 13 prefeitos só nas últimas 8 semanas

Mais de R$ 4 bilhões foram analisados pelos fiscais (FOTO: Divulgação)
O Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará entregou, nesta quarta-feira (21), ao Ministério Público Estadual os relatórios das fiscalizações realizadas nos municípios, nesse período de transição de governo. Ao todo, 13 prefeitos já foram afastados desde o início da operação.

Em oito semanas de trabalho, o TCM fiscalizou, ao todo, 42 municípios. Mais de R$ 4 bilhões foram analisados pelos fiscais. Entre as irregularidades encontradas estão o pagamento por serviços não prestados, obras paralisadas e contratações irregulares.

Aprovada

A Assembleia Legislativa do Estado aprovou, nessa quarta-feira, a proposta de emenda constitucional que acaba com os tribunais de contas dos municípios, e incorpora os servidores ao Tribunal de Contas do Estado. A diretora de fiscalização do Tribunal de Contas dos Municípios, Telma Escóssio, ressalta a importância do órgão para a fiscalização das prefeituras cearenses.

“Esse é o nosso retorno para a sociedade. Somos servidores públicos, somos custeados pela sociedade, através dos impostos e taxas que pagamos, e isso é uma retribuição à sociedade, a prestação de serviço do TCM. Estamos finalizando essa operação especial e esperamos contar com a colaboração da sociedade para continuar fazendo esse trabalho isento e imparcial”.

As fiscalizações do TCM já resultaram no afastamento por ações criminosas dos prefeitos de Itapajé, Tururu, Juazeiro do Norte, Quixadá, Caririaçu e Paramoti. Ainda foram afastados por improbidade administrativa, os prefeitos de Mulungu, Baturité, Martinópole, Canindé, Missão Velha, Madalena e Nova Olinda.



Tíbuna do Ceará