INVESTIGAÇÃO: Aníbal Gomes vira réu na Operação Lava-Jato

Segundo a investigação, um ex-assessor de Aníbal Gomes recebeu R$ 3 milhões em sua conta, em setembro de 2008, valores oriundos de um acordo entre a Petrobras e um sindicato de práticos ( Agência Câmara )
O deputado federal cearense, Aníbal Gomes(PMDB), virou réu no âmbito da Operação Lava-Jato, após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir acatar, nesta terça-feira (6), denúncia oferecida em junho pela Procuradoria Geral da República (PGR). O parlamentar é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

A decisão de abrir uma ação penal contra Aníbal foi tomada pela Segunda Turma do STF, que acatou o pedido da PGR por unanimidade (quatro votos a zero). Agora, será feita a coleta de provas e depoimentos de testemunhas, tanto de defesa quanto de acusação. Ao final do processo, o Supremo decidirá se condena ou absolve o parlamentar.

Segundo a investigação, um ex-assessor de Aníbal Gomes recebeu R$ 3 milhões em sua conta, em setembro de 2008, valores oriundos de um acordo entre a Petrobras e um sindicato de práticos. O esquema foi revelado na delação premiada do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

Aníbal Gomes disse que provará que "é inocente".



Diário do Nordeste