Últimas Noticias

Pesquise no Blog

Em qual desses nomes você NÃO votaria de jeito nenhum?

2 de março de 2017

BOA NOTÍCIA: Em fevereiro de 2017, choveu o triplo de 2016

O Município de Granja tem se destacado nos últimos dias, no ranking das dez maiores chuvas do Estado do Ceará ( Foto: Marcelino Júnior )
O primeiro mês da quadra chuvosa de 2017 terminou com um excelente número: de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o volume acumulado durante os 28 dias de fevereiro foi de 157.5 milímetros, o que representa desvio positivo de 32.8% frente à média histórica para o mês, que é de 118.6 milímetros. O volume de chuva foi quase o triplo do que fora registrado em igual período do ano passado, quando 53,2 milímetros foram observados.

Nos últimos dez anos, este foi o terceiro maior volume, ficando atrás apenas de fevereiro de 2011, quando o órgão contabilizou chuvas de 169.6 mm, e de 2007, quando o monitoramento apontou desvio de 107.8% para o mês. Além disso, há quatro anos as chuvas não ultrapassavam a média histórica prevista para o mês. A última vez foi em 2012, quando o volume superou a média em 16.4%.

Em contrapartida, janeiro não apresentou bons índices. O volume acumulado de 68.4 milímetros ficou 30.8% abaixo da média histórica para o mês, que é de 98.7 mm. Se comparado com janeiro anterior, os números se tornam ainda piores. Em 2016, choveu 94.3% acima da média no primeiro mês do ano. Entretanto, apesar do baixo volume, o verificado em 2017 supera os anos de 2015, 2014, 2013 e 2012, um retrato que evidencia a escassez de chuva no Estado nos últimos anos.

A diferença de volume entre os dois primeiros meses do ano é normal, conforme explica o meteorologista Raul Fritz. Segundo suas informações, os dois primeiros meses do ano devem ser analisados de forma distinta pois "os fenômenos que incidem sobre janeiro são, geralmente, os Vórtice Ciclônicos e Cavados de Alta Pressão, diferente do mês de fevereiro em diante, quando passa a atuar Zona de Convergência Intertropical (ZCIT)", que é o principal sistema indutor de chuvas para o trimestre fevereiro, março e abril.

A mudança na atuação dos fenômenos de um mês para o outro também é a razão pela qual as chuvas tendem a serem mais intensas em fevereiro, quando começa o período chuvoso. "Em março e abril o ZCIT costuma ter ainda mais influência sobre o Estado e os volumes de chuvas se elevam, por isso a média histórica para estes dois meses é superior que as médias de janeiro e fevereiro", complementa Fritz.

Embora só tenha chovido em 81 municípios entre as 7h de terça-feira e as 7h de ontem, com apenas três cidades apresentando volumes superiores à 50 mm - Granja (91mm); Meruoca (59mm) e Viçosa do Ceará (52mm) - a previsão para a primeira quinzena de março é de chuva. "Existem alguns elementos meteorológicos positivos que estão atuando de forma positiva para condição da chuva", acrescenta Raul.

Essas precipitações, ainda de acordo com o especialista, são irregulares. "Pode chover forte em um dia e um pouco mais fraco em outro". Na semana passada, o órgão divulgou que a probabilidade de chuvas dentro da média histórica no Ceará é de 43% para os meses de março, abril e maio; 20% de chances das precipitações ficarem acima da média e 37% de probabilidade de volumes abaixo da média.



Diário do Nordeste