ANUNCIARAM A DESCOBERTA DE OUTRA ESFINGE NO EGITO


A descoberta ocorreu enquanto um time realizava escavações no local da obra e, embora a esfinge não tenha sido desenterrada ainda, a expectativa é de que se trate de um monumento grandioso. Por conta disso, ainda não se tem muitas informações sobre a estrutura, mas o Diretor-Geral de Antiguidades de Luxor, Mohamed Abdel Aziz, anunciou que a esfinge tem mais de 4 mil anos de antiguidade e se encontra entre os antigos templos de Karnak e Luxor.


Ainda de acordo com o que foi divulgado até o momento, a estrutura teria corpo de leão e cabeça humana — e os arqueólogos estão aguardando que as condições adequadas se apresentem para poder seguir com as escavações e revelar a esfinge. No entanto, apesar de o artefato permanecer no solo, o pessoal do Ministério de Antiguidades já está incentivando os turistas a irem até lá para conferir o que foi descoberto.

De acordo com os egiptólogos atuais, a Grande Esfinge de Gizé — que conta com 73,5 metros de comprimento, 19,3 de largura e 20,22 de altura — teria sido construída durante o reinado de Quéfren, ou seja, entre 2550 e 2450 a.C., e seu rosto costuma ser considerado uma representação da face do Faraó.

Segundo os pesquisadores, os antigos monarcas ordenavam que essas esculturas — compostas por réplicas de suas faces em corpos de leões — fossem criadas para marcar a conexão dos reis com a divindade Ra-Horakthy, associada com o Sol, sendo assim, as esfinges serviam como uma representação da realeza e da divindade dos reis para os antigos egípcios.



Com relação à estrada em construção na qual a esfinge foi descoberta, ela faz parte de um projeto chamado Al-Kabbash e consiste na criação de uma via pavimentada que facilitará o trajeto de visitantes entre os templos de Luxor e Karnak, e ajudará no transito de água, eletricidade e outros itens na região. Infelizmente, não foram divulgadas mais imagens da estrutura, mas, assim que surgirem informações, nós contamos para você, tá?

Megacurioso