MORDIDA INOCENTE DE FILHOTE DE CACHORRO LEVA UMA MULHER À ÓBITO NOS EUA



Um óbito foi registrado em Wisconsin por conta do contato com cachorros. De acordo com Rachael Rettner, do site Live Science, a vítima foi uma mulher chamada Sharon Larson, de 58 anos, que desenvolveu uma infecção generalizada que causou sua morte por causa da saliva de seu animal de estimação.

Segundo Rachael, Sharon tinha acabado de adotar um filhote e o bichinho deu uma mordida que acabou provocando um pequeno corte em sua pele — coisa pela qual todo dono de cachorrinhos novos já passou. Sharon acabou contraindo a Capnocytophaga canimorsus, uma bactéria que frequentemente pode ser encontrada nas bocas de cães e gatos.


Pouco depois do mordisco, Sharon começou a apresentar sintomas parecidos com os de uma gripe, mas, dois dias mais tarde, faleceu no hospital. Voltamos a reforçar que esse tipo de caso, embora trágico, não deve despertar o medo com relação a cães e gatos, uma vez que, é incrivelmente raro que alguém contraia a C. canimorsuse progrida para quadros gravíssimos. Até onde descobrimos, o fato de as duas ocorrências terem sido registradas em Wisconsin não passa de uma triste coincidência.

Segundo mencionamos, quem deve se preocupar são pessoas com a imunidade debilitada, como pacientes diagnosticados com câncer e diabetes, portadores do HIV e indivíduos que tiveram o baço removido, por exemplo. Além disso, dos casos registrados, a maioria foi acometeu pessoas com mais de 40 anos de idade. Os médicos que trataram de Sharon não divulgaram se ela tinha algum problema de saúde ou não, portanto, não sabemos a razão de ela progredir para um quadro tão grave tão depressa.

MegaCurioso