Sábado é dia de mobilização para vacinação contra pólio e sarampo


Estados e municípios de todo o Brasil realizam neste sábado, 18 de agosto, o Dia “D” de Mobilização Nacional, da Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite 2018. No Ceará, a estrutura de mobilização contará com 2.397 postos fixos de vacinação, 1.100 postos volantes, 1.100 veículos terrestres e 30 profissionais envolvidos. O Centro de Saúde Meireles, da rede pública estadual de saúde, funcionará das 8 às 17 horas para a vacinação das crianças. Iniciada em 6 de agosto, a campanha prossegue até o dia 31 deste mês para vacinar crianças de um ano a menores de cinco anos de idade, no posto de saúde mais próximo de suas residências.


O objetivo da campanha é manter o estado de eliminação da pólio e do sarampo no país, com elevada cobertura vacinal contra a poliomielite nos municípios, para evitar a reintrodução do vírus selvagem, e também a vacinação dos menores de cinco anos de idade contra o sarampo e a rubéola. A meta é vacinar, no mínimo, 95% de todas as crianças na faixa etária entre 12 meses e 4 anos, 11 meses e 29 dias, de forma homogênea, para evitar a manutenção ou formação de bolsões de não vacinados. No Ceará, a meta é imunizar 95% das 509.183 crianças de um a quatro anos ou o mínimo de 483.724 crianças. Até esta terça-feira, 14 de agosto, a cobertura vacinal no Ceará está em 20,39%, com 103.836 doses de vacinas aplicadas.


O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989 e desde 1990 não são registrados casos da doença, que é grave e foi responsável por danos irreversíveis para milhares de crianças no mundo. As ações de prevenção e controle, em especial a vacinação, contribuíram para que, em 1994, o país recebesse da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a Certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem do seu território. Casos de sarampo têm sido reportados em várias partes do mundo e segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) muitos países permanecem endêmicos para o sarampo, principalmente aqueles com baixa cobertura vacinal e bolsões de não vacinados.



COM SESA