Saúde

header ads

Ministro da Saúde confirma faculdades de Medicina no Ceará


O líder do governo, José Guimarães (PT-CE), acompanhado dos prefeitos de Quixeramobim e Itapipoca, respectivamente, Cirilo Pimenta e Dagmauro Moreira foram recebidos nesta manhã (9), pelo ministro Arthur Chioro (Saúde), em Brasília. O ministro confirmou que os dois municípios serão contemplados com faculdades de Medicina, conforme já anunciara anteriormente o deputado Guimarães. Durante o seu mandato, o parlamentar tem trabalhado pela implantação dessas faculdades no Ceará. “Mais uma grande conquista para ampliar os serviços de saúde em nosso estado”, comemorou o deputado cearense.

Chioro confirmou na presença dos prefeitos Cirilo e Dagmauro, que Quixeramobim e Itapipoca estão cadastradas para receberem - em futuro breve - os cursos de Medicina. Também Crateús, Iguatu e Russas foram pré-selecionadas pela portaria ministerial nº 5, de 1º de abril deste ano, publicada no Diário Oficial da União do dia seguinte.

Segundo o ministro, as localidades pré-selecionadas receberão comissões de especialistas designados pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), do Ministério da Educação, a fim de verificar a estrutura de equipamentos públicos, os cenários de atenção na rede e os programas de saúde, tendo em vista as condições necessárias à implantação do curso de Medicina. Ainda em 2014, a cidade do Crato igualmente fora selecionada para receber o curso.

Interiorização - O governo federal – em 2014 – autorizou a abertura de 39 novos cursos de medicina em municípios do interior, distribuídos em 11 estados, como parte do Programa Mais Médicos. A meta é sair dos atuais 374 mil médicos no país e chegar a 600 mil até 2026, o que garantiria a média de 2,7 profissionais por mil habitantes, semelhante a do Reino Unido, que espelhou o Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil.

Com as novas universidades, será possível garantir pelo menos mais 2 mil vagas em Medicina, que serão somadas às 4.199 já criadas pelo governo federal desde o início do Mais Médicos.

Atualmente, existem 21.674 vagas de graduação em medicina autorizadas no Brasil. Desse total, 11.269 estão no interior e 10.045 em capitais, como parte da política de interiorização do ensino superior adotada pelo governo federal. Até 2012, predominavam vagas nas capitais, que tinham 8.911, enquanto no interior havia 8.772 vagas disponíveis.


Fonte: jornalismo@cearanews7.com.br

Postar um comentário

0 Comentários