Saúde

header ads

PREVENÇÃO: Lançada campanha contra a aftosa

Vacinar o gado é importante para protegê-lo e garantir a certificação
FOTO: NATINHO RODRIGUES
Com a presença do governador Camilo Santana, foi lançada, na manhã de ontem, a Campanha Estadual Contra a Febre Aftosa, na Fazenda Lagoa dos Porcos, em Caucaia. O Ceará comemora um ano na condição de livre de febre aftosa com vacinação, o que assegurou o reconhecimento internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O objetivo é cobrir 95% do rebanho de bovinos e bubalinos, estimado em cerca de 2,6 milhões de cabeças.

A febre aftosa é uma enfermidade contagiosa que atinge os animais de casco fendido, como bovinos, bubalinos, suínos, ovinos e caprinos. O presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), Augusto Júnior, lembra que a vacina impede que o animal contraia a doença e venha a ser sacrificado. "Além do mais, não podemos recuar. Precisamos vacinar o rebanho para que a febre aftosa não prospere".

Augusto lembra que o último surto foi registrado em Porteiras, no Cariri, em 1997. Ele destaca que o produtor que negligenciar pagará uma multa de R$ 17,00 por cabeça: "O prejuízo será grande. Ao invés de investir R$ 2,00 para adquirir a dose de vacina, ele terá que arcar com essa multa".

Certificado

A presença do governador Santana foi emblemática para os produtores e todos os que fazem a cadeia da pecuária no Estado. Foi na sua gestão à frente da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), há oito anos, que o Ceará conseguiu o status de Estado com risco médio. Quatro anos depois, já sob o comando de Nelson Martins, veio o certificado internacional.

"Essa certificação foi alcançada com muito esforço de todos. Permitiu ao Ceará ser exportador, comercializar nossos animais, patrocinar exposições agropecuárias; enfim, abrir o mercado internacional", destacou. Camilo enfatizou a necessidade de se persistir com a vacinação. "Sei que vacinar 100% é muito difícil, mas é extremamente importante atingirmos a meta de 95%".

O governador garantiu também aos presentes que está trabalhando no sentido de minimizar os efeitos da quarta estiagem que se avizinha no segundo semestre de 2015.

O secretário Dedé Teixeira também ressaltou o engajamento de toda a cadeia de produtores para manter o Ceará livre da febre aftosa com vacinação. "Foi graças a essa participação que conseguimos esse feito. O objetivo é mantê-lo. Para tanto, vamos empreender ações pontuais em regiões onde as últimas vacinações tiveram um índice abaixo do desejado. Na próxima sexta-feira, estaremos no Centro-Sul, em Quixeré, onde faremos uma campanha de conscientização junto aos produtores".

Dedé Teixeira se mostrou preocupado com a perspectiva da estiagem após o fim da quadra chuvosa. "Estamos incentivando a produção e armazenamento de silagem nesse momento, pois sabemos que as dificuldades serão imensas, em breve em relação aos animais".

Quem também compareceu ao evento foi o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, que chegou na companhia do governador de helicóptero. "Quem faz a pecuária no Ceará sabe as dificuldades que se apresentam. Estamos entrando no quarto ano de seca. Mas, da mesma forma que conseguimos erradicar a febre aftosa, certamente estaremos preparados para superar mais essa adversidade", disse.

Documento

O rebanho de 2,6 milhões de cabeças do Estado é praticamente de bovinos. Desse total, existem apenas cerca de 1.800 bubalinos. A imunização é de responsabilidade do produtor que, após fazê-lo, emite um documento para provar que vacinou o seu animal. Aqueles que assim não procederem, serão multados.

"A nossa participação é no sentido de divulgar a campanha de vacinação. Para isso, contamos com o apoio de diversos setores da sociedade, como da imprensa", ressaltou Dedé Teixeira.

A vacinação acontece nos meses de maio e novembro. Na segunda etapa do ano passado, foi atingido um índice de cobertura de 93,7%, tendo sido necessário fazer campanhas complementares para se chegar a 95%.

Mais informações:
Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) - (85) 3101-8002


Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários