Saúde

header ads

AUTORIDADES POLONESAS ESTÃO NO ENCALÇO DE BERTHA, UMA COBRA GIGANTE FUJONA


Imagine uma cobrona de 6 metros de comprimento. Você há de convir que, tendo uma criaturas dessas em cativeiro, não deve ser fácil perdê-la de vista! No entanto, Bertha, uma píton da espécie Python molurus molurus está à solta há pelo menos dois meses na Polônia e, desde então, a espertinha conseguiu se esquivar das autoridades que estão no seu encalço.   




Segundo Mindy Weisberger, do site Live Science, o pessoal de uma agência de proteção aos animais no país recebeu denúncias de que a cobra — que certamente não é nativa da Polônia — estava à solta. Bertha, como foi apelidada, deixou rastros e vestígios de suas andanças nas imediações do rio Vistula, que fica ao sul de Varsóvia, e ela deve estar trocando de pele, pois dois fragmentos foram encontrados.

Cadê a cobra?

De acordo com Mindy, foi a partir desses fragmentos, aliás, que as autoridades identificaram a espécie e estimaram o tamanho da fujona! A pele também revelou que se trata de uma fêmea adulta — e tudo indica que Bertha deve ter sido liberada na natureza por alguém, possivelmente a pessoa que a mantinha como animal de estimação.

O problema é que o time — composto por biólogos, herpetólogos, bombeiros, cães farejadores e voluntários, além de contar com a ajuda de drones e quatro barcos de patrulha! — acredita que Bertha deva estar faminta e existem grandes chances de que ela apresente comportamento agressivo caso algum humano distraído tropece com ela.

Assim, as autoridades vêm alertando a população e pedindo que as pessoas evitem passear pelas margens do rio ou acampar nas imediações para não correr o risco de ganhar um abraço bem apertado da cobrona ou parar em sua barriguinha.