MUCAMBO-CE: RECICLAGEM GERA EMPREGO E RENDA NA CIDADE


O que para muitas pessoas representa sujeira e inutilidade para outras pode ser uma fonte de renda. O lixo descartado nas ruas, pode ter um destino diferente com a prática dos três "Rs" da sustentabilidade (Reduzir, Reutilizar, Reciclar), além de poupar dinheiro, preserva o meio ambiente e o bem estar da população.

Em Mucambo na Zona Norte do estado,o senhor Renato Bezerra encontrou na reciclagem uma forma de ajudar o meio ambiente e de quebra gerar renda. Ele conta que tudo começou por acaso, na residência de sua mãe onde havia certa quantidade de papelão e resolveu dar um fim ao material, para não jogar em locais impróprios, levou até a cidade de Sobral onde acabou vendendo o papelão, na época o quilo custava 07 centavos. 

A partir desse momento Renato percebeu que juntar o que todo mundo joga fora seria uma maneira bem lucrativa. “Acabei de fazer uma limpeza e ainda ganhei dinheiro.” Disse Renato. Ele conta ainda que fez umas economias e passou a comprar materiais recicláveis e depois vendia para as fábricas, a idéia deu certo e a quantidade de material só aumentava, foi ai que ele resolveu dar um passo maior, comprou duas máquinas e resolveu apostar todas as suas fichas colocando assim a sua própria fábrica.

A fábrica

A fábrica de reciclagem fica localizada no bairro Mucambinho e conta com 11 funcionários que fazem o trabalho de separação do material reciclado. Renato explica que os trabalhos são divididos em três setores; plásticos, ferro e alumínio. O material mais reciclado segundo ele é o plástico pet (garrafas pet) e latinha descartáveis. Diariamente dois caminhões fazem a coleta pela região como Pacujá, Graça, Rafael Arruda, Ubaúna, Frecherinha e várias cidades da Serra da Ibiapaba, o material é separado e prensado, enviado a outras fábricas de grande porte em Forquilha, Fortaleza e Itapajé.
Hoje a fábrica tem seu destaque e é reconhecida em toda a região, além de contribuir com o meio ambiente é também fonte de renda na Cidade de Mucambo, são 11 empregos direto e mais de 200 empregos indiretos através de catadores que trabalham e sobrevivem da reciclagem.







Blog Mucambo em Questão