Trabalho Escravo em Groaíras

Os trabalhadores estavam alojados precariamente em duas casas no interior da fazenda fiscalizada
O Grupo de Fiscalização Rural da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Polícia Rodoviária Federal resgataram 26 trabalhadores, em situação de trabalho análogo a escravo em razão das condições degradantes a que estavam submetidos, em fiscalização realizada numa fazenda localizada no município de Groaíras (CE).

Os trabalhadores estavam alojados precariamente em duas casas no interior da fazenda fiscalizada. Os trabalhadores resgatados foram contratados nos municípios de Morrinhos e Santana do Acaraú e levados na carroceria de um caminhão tipo gaiola para o local de trabalho. Além dos riscos de acidente no transporte desses trabalhadores, o empregador descumpria de forma generalizada toda a legislação trabalhista. Todos os trabalhadores trabalhavam sem CTPS assinada, sem exames médicos admissionais, equipamentos de proteção individual, instalações sanitárias, local para preparo dos alimentos, água potável, entre outras irregularidades.

Os trabalhadores desenvolviam atividades relacionadas à extração do pó da carnaúba.

A presente operação é um desdobramento de ações já realizadas no final do ano passado e que tem por finalidade buscar a regularização do uso da mão de obra na cadeia produtiva advinda da extração do pó da palha da carnaúba, que tem em sua etapa final, produto economicamente viável e de extrema importância na balança comercial no Estado do Ceará.


Com informações do MPT CE
Diário Zona Norte/DN